AnteriorSeguinte

RESOLVER/ECOEMPREENDEDORES

PLANETIERS

Chegou o primeiro mercado sustentável online

Poupar os recursos naturais do planeta e poupar nas despesas mensais através da adoção de hábitos de consumo sustentáveis é a proposta de uma plataforma online, onde tudo o que está à venda é amigo do ambiente

Reduzir o desperdício de recursos, adotar hábitos de sustentabilidade no consumo e ganhar consciência de que existem soluções alternativas mais amigas do ambiente são os pilares fundadores da Planetiers, uma plataforma online que tem como missão encontrar soluções sustentáveis para o dia a dia.

Diminuir o consumo de água, de eletricidade, de produtos têxteis e apelar ao reaproveitamento são apenas os pontos de partida de Sérgio Ribeiro e Carlos Carvalho, que, juntos, quiseram perceber quais as formas possíveis de reduzir custos nas despesas fixas mensais.

Rapidamente perceberam que a verdadeira poupança que conduz à sustentabilidade não se pode focar somente num determinado segmento, e por isso estenderam a plataforma a outras áreas de consumo.

Atualmente, um ano depois de apresentarem o projeto na Web Summit, o site conta já com mais de 10 categorias, desde a jardinagem, a moda, a energia solar, a alimentação, a cosmética, a higiene e até brinquedos infantis. A ideia é agregar o maior número de produtos ecológicos, sempre que possível com selo português, para lembrar que é possível não só poupar nos gastos ao final do mês mas também que o consumo desenfreado promovido pela globalização contribui em grande escala, e muito rapidamente, para o esgotamento dos recursos naturais do planeta.

Faça um exercício de reflexão. Olhe à sua volta, reconheça cada um dos objetos que o rodeiam em casa e no trabalho e pense quantos deles são realmente necessários e de quais poderia facilmente prescindir. A isso acrescente uma vistoria ao armário e às peças que sabe que, mais tarde ou mais cedo, vai acabar por doar por falta de uso. Os resultados não são animadores, são assustadores até, mas servem precisamente para incentivar a mudança de hábitos de consumo e a consciência de que investir na qualidade dos produtos de uso diário, em detrimento da compra por impulso ou em função do preço baixo, é o primeiro passo para cuidar do ambiente.